• CMOS

Narrativas em preto e branco: aspectos da escravidão negra em Sorocaba

No dia 1º de dezembro de 1885 o promotor público de Sorocaba, José Francisco, recebe uma visita inusitada: um escravizado, chamado Pio, apresenta-se para reclamar dos maus-tratos infligidos pelo seu senhor Casimiro. O promotor examina o escravo e oficia, incontinente, ao delegado de polícia para que este providencie o “competente corpo de delicto”, eis que, na opinião do promotor público os castigos realmente pareciam “immoderados”. A narrativa deste acontecimento encontra-se em uma folha de documento – o referido pedido do promotor – perdida numa caixa do arquivo forense de Sorocaba.